Eveline, by James Joyce

Eveline SchroeterQuem me conhece um pouquinho mais sabe que sou bem louca pelo meu nome. E adoro ouvir da minha mãe como ela o escolheu. Resumindo, ela resolveu me dar esse nome por causa da Miss Brasil 1981 1980 (eu nasci em 1982), que se chamava Eveline Schroeter. Na época da minha gestação a Miss fazia uma propaganda de iogurte na tv e minha mamis a achou linda e simpática e tal e cá estou eu, hoje, me chamando Eveline!

E como adoro meu nome, vivo buscando coisas novas sobre ele. E quem busca acha, não é mesmo?

Assim descobri algumas coisinhas…

Banda Eveline

Primeiro: há uma banda britânica italiana  chamada Eveline (mas com site na Grã Bretanha). Tem algumas músicas bem legais! Clica aqui pra ver o site deles!

Eveline Cosmetics

Segundo: há, também, uma marca de comésticos polonesa chamada Eveline. Adorei as embalagens, bem estilosas! Clica aqui pra ver o site da empresa, que está disponível em Inglês, Polonês e em outra língua que não consegui decifrar qual é! rs

Nickel Creek

Terceiro: tem uma música bem lindinha, do grupo Nickel Creek, chamada Eveline. Volta e meia me pego ouvindo! Clica aqui pra ver no Youtube.

James Joyce

Quarto e meu preferido: James Joyce, escritor irlandês nascido no ano de 1882, portanto 100 anos antes de mim (!), escreveu um conto chamado Eveline. Alucinei claro! E é um ótimo conto, veja só. Estou apaixonada por ele desde então.

O conto faz parte da obra Dublinenses, coletânea de 15 contos do autor escritos entre 1907 e 1914.

Capa do Livro Dublinenses

E como eu gosto muito dele, posto aqui pra vocês conhecerem também. Essa versão eu retirei do site  Revista Samizdat
e foi traduzido pelo Henry Alfred Bugalho, dono do referido site.

Clica aí pra ler o conto completo.

Continuar lendo