Arquivos de Michel Foucault: tesouro nacional francês

O Governo Francês decretou  este ano que os arquivos e manuscritos do filósofo Michel Foucault são um tesouro nacional francês.

A medida evita que os documentos encontrados, que dizem respeito à mais de 40 anos da vida acadêmica do escritor, sejam exportados.

Leia a notícia, na íntegra, aqui.

Anúncios

Obra de Monteiro Lobato

Eu sempre gostei muito de Monteiro Lobato. Por volta dos meus 11, 12 anos, comecei a me virar um pouco mais sozinha… Ia para o curso de Inglês, de ônibus, e me virava bem no centro da cidade (que não é uma graaaaaande cidade, rs)… Foi por aí que fiz minha primeira carteira da biblioteca municipal.

E que paraíso não se abriu ali para mim! Eram apenas duas grandes estantes, recobertas de cima a baixo por livros, livros e mais livros. No começo, minha busca era na gaveta de títulos… Isso mesmo! Eu tinha que consultar as fichinhas, de forma aleatória, e só pelo título decidir que livro levaria para casa.

A biblioteca...

Depois, com o tempo, peguei amizade com as bibliotecárias (sim, sou dessas!) e logo elas me deixavam entrar para além do balcão e explorar as prateleiras. Ficava muito tempo ali, olhando capas, lendo contracapas e tentando decidir quais seriam os dois livros da semana.

Imagem

Uma das capas da Editora Brasiliense, disponível na Biblioteca que eu frequentava.

E foi ali que eu conheci o Sítio do Pica-Pau Amarelo. Até hoje não sei muito bem o que tanto me fascinou naquelas histórias: se foi a forma espontânea da Emília (e pra mim foi tão natural uma boneca de pano começar a falar…) ou então como a mitologia (e sempre fui muito fã de mitologia, tanto grega quanto egípcia) aparecia de forma divertida nas histórias, mas o fato é que Monteiro Lobato me conquistou logo em Reinações de Narizinho e depois não consegui mais largar seus livros.

E qual não foi minha surpresa, então, quando o Submarino fez uma promoção de livros na semana retrasada e eu, fuçando, encontrei duas preciosidades! Dois boxes com as histórias do Sítio do Pica-Pau Amarelo, da Editora Globo, com novas ilustrações e diagramação um pouco diferente. E os dois estavam pela metade do preço!

Os boxes!

 

Claro que corri pra comprar e fiquei super feliz quando vi a caixona chegando lá em casa. Agora é só esperar o mestrado terminar pra devorar isso tudinho de novo. E sabe o que é melhor? Com sabor de infância!

A menina que roubava livros

Terminei hoje de ler esse livro mas nem conto que tem quase um ano que comecei a ler.

Não, a história não é ruim.

Muito pelo contrário.

É ótima, criativa, instigante. Afinal é a Dona Morte em pessoa contando tudo!

Por isso não sei porque demorei tanto pra terminar. Li praticamente todo o livro e parei ali, faltando 20 páginas pro final e só hoje peguei pra continuar.

Markus Zusak é mais um autor descoberto depois do quarto ou quinto livro já lançado, assim como Dan Brown.

Mas, pra mim, Markus é muito superior.

Para confirmar, só lendo os demais livros publicados em português. Ainda não temos todos por aqui.

Eveline, by James Joyce

Eveline SchroeterQuem me conhece um pouquinho mais sabe que sou bem louca pelo meu nome. E adoro ouvir da minha mãe como ela o escolheu. Resumindo, ela resolveu me dar esse nome por causa da Miss Brasil 1981 1980 (eu nasci em 1982), que se chamava Eveline Schroeter. Na época da minha gestação a Miss fazia uma propaganda de iogurte na tv e minha mamis a achou linda e simpática e tal e cá estou eu, hoje, me chamando Eveline!

E como adoro meu nome, vivo buscando coisas novas sobre ele. E quem busca acha, não é mesmo?

Assim descobri algumas coisinhas…

Banda Eveline

Primeiro: há uma banda britânica italiana  chamada Eveline (mas com site na Grã Bretanha). Tem algumas músicas bem legais! Clica aqui pra ver o site deles!

Eveline Cosmetics

Segundo: há, também, uma marca de comésticos polonesa chamada Eveline. Adorei as embalagens, bem estilosas! Clica aqui pra ver o site da empresa, que está disponível em Inglês, Polonês e em outra língua que não consegui decifrar qual é! rs

Nickel Creek

Terceiro: tem uma música bem lindinha, do grupo Nickel Creek, chamada Eveline. Volta e meia me pego ouvindo! Clica aqui pra ver no Youtube.

James Joyce

Quarto e meu preferido: James Joyce, escritor irlandês nascido no ano de 1882, portanto 100 anos antes de mim (!), escreveu um conto chamado Eveline. Alucinei claro! E é um ótimo conto, veja só. Estou apaixonada por ele desde então.

O conto faz parte da obra Dublinenses, coletânea de 15 contos do autor escritos entre 1907 e 1914.

Capa do Livro Dublinenses

E como eu gosto muito dele, posto aqui pra vocês conhecerem também. Essa versão eu retirei do site  Revista Samizdat
e foi traduzido pelo Henry Alfred Bugalho, dono do referido site.

Clica aí pra ler o conto completo.

Continuar lendo

A Sombra do Vento

Ontem eu terminei de ler A Sombra Do Vento, de Carlos Ruiz Zafón.

Meu primeiro autor espanhol e um dos livros de que mais gostei nos últimos tempos.

Vim logo postar porque, com minha péssima memória, logo logo esqueço dos detalhes importantes.

Não sou muito boa em fazer resenhas de livros porque morro de medo de largar spoilers por aí e coisa que eu mais odeio no mundo é ler spoiler mas…

Bem, o livro é daqueles que te prendem do começo ao fim. A história é narrada, principalmente, nos anos pós-II Guerra Mundial e pós-subida do General Franco ao poder na Espanha mas conta com flashbacks bem colocados, que vão preenchendo as lacunas à medida que o livro avança.

Daniel Sempere é filho de um livreiro, na cidade de Barcelona e, aos 10 anos de idade, é apresentado à um livro de Julian Carax, um autor obscuro cuja obra tende a desaparecer misteriosamente.

Buscando saber mais sobre o autor e os outros livros que publicou Daniel embarca em uma jornada de busca e, também, de autoconhecimento.

Quando mesmo que a história de Julian Carax começa a se misturar com a de Daniel? Fermín teria algo a ver com tudo isso? E Gustavo Barceló?

É um jogo de coincidências e mistérios que torna A Sombra do Vento uma leitura instigante e me levou a quase desacreditar que o final pudesse ser como foi.

Como eu disse, nada de spoilers! Depois me conte o que você achou.